quarta-feira, 12 de outubro de 2016

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Sentir


Gosto de sentir!
Sentir que apesar de ser assim gostas de mim como sou.
Sentir que sentes a minha falta quando te procuro
Sentir que me procuras também...
Sentir sem explicação, sentir-te a sorrir,
Gosto de sentir as coisas simples e inexplicáveis
E às vezes acho que a parte que consigo explicar não tem explicação nenhuma!
Mas gosto. Gosto muito.

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Sou contraditória mas sou eu!

É estranho para mim  esta mutação
O conseguir aceitar o que tanta vez afirmei não concordar.
Há fases da vida que nos mudam e nos ensinam.
Têm-me dito isso mesmo: "Estás a mudar!", "Estás diferente!"
Mas não é normal isso acontecer ao longo da vida?
Sim, noto em mim oscilações, transformações, mas a minha essência é a mesma.


Eu não gosto que me definam, sou diferente em cada momento...
Sou uma companhia amiga, mas posso ser solidão.
Sou calma e serena, mas também uma inconstância constante.
Posso ser mel quando falo mas também a ventania que tudo devasta.
Sou tudo e não sou nada.
Sou silêncio ou um aglomerado de vozes destemidas.
Serei o que tu quiseres, só quando eu o desejar.
Sou imperfeição, que às vezes é perfeitinha.
Não me limito, pois as limitações não existem.
Sou o que valho e o que posso não valer.
Sou contradição! Sou o que tu nem imaginas que possa ser!
Mas sou eu, sou sempre eu!

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Alguém tem uma borracha?

Só precisava de apagar um pouco esta dor.
Um pouco que fosse, para depois me acostumar a ela.
Se me acostumar talvez não a sinta tão intensamente.

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Tempo

Tempo alegre, onde estás?
Porque me falta o arco-íris?
Sinto falta daquele tempo que me ajudava,
Do tempo que foi e já não é mais,
Tempo de memórias claras,
De brincadeiras brancas,
Tempo que era um amigo entusiasta e corajoso,
Tempo em que o desafio era uma luta.
Tempo de mil cores, tempo dourado.
Onde estás?

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Amigos, amigos e "amigos"


Amigos são aqueles que me limpam as lágrimas e que gargalham comigo, aqueles que me sabem criticar,  que se deslocam até à minha casa sem pedir licença e pernoitam no fim de me assaltarem o frigorífico. Estes Amigos são aqueles que em quantidade são poucos mas as qualidades que têm são demais. São mais do que amigos, são irmãos! São aqueles que por mais que nos afastemos fisicamente, a amizade continua inabalável, sabem quando estou bem ou mal só de ouvirem a minha voz no mais breve telefonema... Estes eu amo de coração e nem por sombras me imagino sem eles!
   Depois tenho outros amigos, aqueles com quem me relaciono bem mas que para chegarem a Amigos ainda têm que subir muitos degraus. Gosto deles, divertem-me, vamos para os copos, partilhamos bons momentos, grandes gargalhadas, mas se precisar de chorar no ombro de algum deles apenas me sinto à vontade para lhes pedir um lenço de papel. 
  Também tenho "amigos". Estes são mais que as mães. Lidar com estes é difícil. São os que se fazem de amigos e com quem sei que posso contar... só quando lhes dá jeito.

sábado, 19 de março de 2016

Pai

O meu. O melhor de todos.
O meu primeiro amigo,
O meu primeiro amor.
Tu, que me ensinaste que não podemos escolher a melodia que a vida toca, mas podemos escolher como a dançar. Obrigada!

Contigo o amor não tem tamanho.
Contigo aprendi três grandes valores: Honestidade, seriedade, rectidão.
Só posso agradecer tudo o que tens sido para mim.
É um privilégio e uma alegria poder chamar-te de Pai.
Pai, que mesmo longe, está sempre aqui.
Adoro-te!!
Não há palavras que exprimam tudo o que sinto por ti!
Cresci, aprendendo o que é um amor absoluto.
Love You, Papi.

;)


quinta-feira, 17 de março de 2016

Quando falo

Enquanto falo, tu reparas.,
No que digo,
Como olho,
Reparas nas minhas expressões,
Em como é fácil roubares-me um sorriso.
Amanhã não me concentro nas palavras
Mas...
Reparo em ti, tal como tu em mim.
Sorris, fazes-me sorrir...
É aí que me apercebo o porquê de gostar de ti!

quarta-feira, 2 de março de 2016

Amor pequenino

Frio lá fora, calor cá dentro.
Sorriso nos teus lábios, Amor no meu coração.
Meu amor pequenino, minha enorme princesa!

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Não sou capaz

Parecem memórias feitas de embrulho de mágoa ardente,
Por mais que as atire ao mar
Regressam em cada onda que se me atira ao rosto.

Não sou capaz.

Solto o cabelo
Liberto incessantemente as gotículas
Mas elas teimam em ficar.
Enlouqueço!
O cabelo não seca,
Eu não te esqueço.

Continuo sem ser capaz...

Esta incapacidade toma conta de mim
Não corro atrás, não sei correr.
Não sou capaz.
Não sou capaz de te esquecer.

domingo, 31 de janeiro de 2016

Hoje

Olho-me e vejo-me feita de momentos.
Faço balanços e tudo o que me sobra não é mau. Mesmo que não seja tão bom como queria.
Se bem que já me apeteceu fugir de mim, e fugi até muitas vezes. Mas não adianta. Encontro-me sempre. Onde eu vou, eu estou lá.
O que descobri é que o fugir de mim mesma consiste na minha procura. Corro atrás de mim, até nos dias em que anseio distanciar-me. 

sábado, 16 de janeiro de 2016